Espaço Horus

E. Rangel

Major Edison Tabajara Rangel Cardoso

é Oficial Superior da Brigada Militar do RS e Presidente do Conselho Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas - CONED

 

 __________________________________________________________________

 

 

Maconha - Que preço as Famílias e o Estado pagarão?



“Dependentes de drogas e traficantes são criativos para inventar mentiras e desculpas o tempo todo”.
(Expressão de traficante de drogas, cumprindo pena no Presídio Central de Porto Alegre)

O Brasil, um “cadinho de raças” e culturas, assume no mundo globalizado uma amostra de todas as tendências, que por aqui chegam invariavelmente com algum atraso. Somos o mundo! Repletos de sonhos buscamos nossa identidade, lutando dentre mercados formais e informais, legais e ilegais.
Como “freio inibitório”, no tempo de nossos avós havia o temor do “castigo divino”, no de nossos pais os “rigores da lei”, e na atualidade, um vácuo, a falta de limites, o “tudo pode”.


O ser humano moderno precisa de limites, eis que existem as leis. Se as leis desagradam, através de projetos poderemos altera-las.
Acordemos! Pessoas sob efeito de tais substâncias, com senso de percepção da realidade distorcida, passam a levantar uma “Bandeira”, onde a consequência será aumentar vetores de risco à saúde pública.


Em um país democrático, pessoas se reúnem para “confraternização de ideias”, sob o pretexto de cultos religiosos, o do "cachimbo da paz”, o último exemplo numa ação humana contemporânea de busca de identidade, autoajuda, flagelo e de suicídio em longo prazo.
Assim como o tabaco, droga lícita e geneticamente modificada, a maconha, como vem defendendo o movimento, se tornando lícita, entrará pela lógica de mercado, via monopólio econômico, causando também danos diretos, congestionando hospitais, clínicas de tratamento e comunidades terapêuticas, além de danos indiretos, como o aumento da violência pelas concorrências de mercado, as “bocas de fumo”.


Pessoas que defendem “tal marcha” transformaram tais ações, como forma de serem vistos e aceitos, por qualquer motivo, se não das intenções eleitorais, ou "falta de opções da administração do tempo livre". A Organização Mundial da Saúde - OMS e toda a Comunidade Científica reconhece a dependência de drogas como doença, logo tais pessoas precisam de ajuda, e estando com o senso de percepção afetado, a defesa da liberação está comprometida!


Questionemos: Precisamos urgente de líderes, mas de cara limpa, lúcidos, pois caso não haja reação será tarde e difícil de encontrá-los! A evolução humana não nos preparou para a preservação de nossa espécie, pois maconha não é alimento, causa dano pessoal e social, sua aplicação terapêutica já é superada, pois existem fármacos mais eficazes e com menores efeitos colaterais, além de sustentar organizações criminosas e seus crimes conexos (Tráfico de Armas, Tráfico de humanos, Exploração sexual adulto-infantil).


Traídos pela emoção, e com baixa resistência às pressões e frustrações, nossa comunidade é afetada por falta de informação científica e de atitudes proativas, ficando submetidos a decisões fragmentadas frias e polêmicas, mascarando egos e “vitimizando” os dependentes de drogas. Tal dependência que fomenta a desarmonia familiar e social, também sustenta conflitos armados locais, pelas organizações criminosas, que dependem do mercado, que é sustentado pelas “vítimas” (Usuários, "abusuários" e dependentes de drogas, co-traficantes).


A nossa Comunidade necessita de informação científica, e para tanto, divulguemos o serviço nacional gratuito, o qual funciona 24h:
Serviço VIVAVOZ 0800.510.0015 – “Ligue pra gente, a gente liga pra você”.
Tal serviço presta informações e orientações a usuários, pais, professores e estudantes interessados em pesquisas, além de informar os locais para acolhimento e tratamento.
Façamos a “Marcha da Informação”, divulgando tal serviço de utilidade pública, promovido pela Faculdade de Ciências da Saúde de Porto Alegre.


Outros serviços de utilidade pública estão disponíveis à Comunidade, basta às pessoas informarem com o maior número de dados possíveis:
- Disque DENARC 0800.518.518 (Anônimo e 24h)
- Disque Denúncia 181 (Anônimo e 24h)
Tomemos uma atitude, a da informação, pois a quem realmente interessa a legalização da maconha? Que preço as famílias e o Estado pagarão?

 

Contato: colunistas@tribunavirtual.net.br

 


Para comentar essas e outras Colunas, clique no título da coluna:



Notícias TribunaVirtual.net Veja+
 
Ring TribunaVirtual.net
  • Distribuidora Regional
  • Ultracar Auto Peças e Posto de Molas
  • Feijó Auto Peças
  • Mega Stamp
  • MotoBike & Cia
  • HP Materiais Elétricos
  • Textur Turismo
  • EAS Eletro Ar Sul
  • Porto Alegrense Festas
  • Pérgolas e Decks
  • Móveis Gil
  • Brechó Drika Kids
  • Central de Cadeiras
  • Rey dos Carimbos
  • Glacê Sorvetes
  • Doctor's D'oro
  • Uniquim
  • HR Molduras
  • Destaque 03
  • dest
  • Delta Elásticos e Fitas
  • Cia do CFTV
  • Armazém Doce
  • Empreiteira Fabi
  • Banco Têxtil
  • Porto Alegrense Festas
  • Sorvemix
  • dest
  • Cia Lúdica
  • Ferragem Thangente
  • Agência Tribuna Virtual
  • dest
Tribuna Virtual - Copyright © 2010 -Todos os direitos reservados